skip to Main Content

Comércio estima vendas pelo menos 12% maiores no Dia das Crianças

Data celebrada em 12 de outubro é mais um ponto de retomada para comércio bento-gonçalvense em 2021, conforme pesquisa feita pela CDL-BG

Para além dos sorrisos nos rostos dos pequenos, o Dia das Crianças promete ser alegre, também, para o comércio de Bento Gonçalves. Um levantamento feito pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BG) revela que os lojistas projetam otimismo para o 12 de outubro. A expectativa média é de vendas 12% maiores do que no comparativo com o mesmo período do ano passado. Mas há lojistas que enxergam a data de forma muito mais positiva, planejando vender até 50% mais.

Fatores macro embasam essa percepção – sendo a estabilidade nas condições de operação o principal, diferentemente do que ocorreu no passado, quando as lojas sofriam com a falta de previsibilidade e planejamento nos protocolos de restrição e enfrentamento à covid-19. Somado a ele está o aumento da sensação de normalidade e o reaquecimento econômico, percebido em diversos segmentos.

“O comércio está trabalhando sem cessar em busca de bons resultados. São promoções oferecidas aos consumidores, com condições diferenciadas de negociação, disponibilização de um mix atrativo de produtos e, também, facilidades no que diz respeito ao atendimento: vendas por aplicativos de mensagem e plataformas digitais, garantindo comodidade, praticidade e agilidade para quem quer comprar, entre outras. Esse esforço é, certamente, o responsável pela previsão de crescimento nas vendas, que deve certamente se concretizar para a data”, diz o presidente da entidade, Marcos Carbone.

O setor de confecção, que concentra boa parte das lojas tradicionalmente procuradas pelo consumidor na hora de presentear os pequenos, deve ser um dos propulsores das vendas. De acordo com a empresária Silvia Rossi, a loja Abraço de Mãe Baby, o mês de outubro costuma representar um aumento de 10%. “Em relação aos números do ano passado, acredito em crescimento de 20%”, projeta, destacando que a ideia é manter a curva ascendente nas próximas datas, como o Natal.

Além das lojas de confecções, aquelas que tem como foco brinquedos costumam ter também na data o ponto alto do ano. “O Dia das Crianças, para nós, fica atrás apenas do Natal. A expectativa é muito boa e acreditamos que em dezembro os números sejam melhores ainda”, comenta a empresária Fernanda Rizzardo, da Dona Coruja. Ela projeta crescimento de pelo menos 10% em relação ao ano passado. “Com o retorno das aulas, a melhora nos números da pandemia e consequentemente a volta dos eventos, as vendas praticamente normalizaram para nós”, relata.

A opinião é semelhante à de Nelson José Paese, da Mundo dos Presentes, que também considera a data a segunda principal do ano para a loja. Por conta disso, todo esforço é válido para chamar a atenção do cliente e garantir os 10% a mais de faturamento em relação ao ano passado. “Temos algumas promoções já disponíveis e condições de pagamento em até 10x sem juros no cartão”, adianta.

Back To Top