skip to Main Content
Marcos Carbone – Crédito Cesar Silvestro

CDL-BG reage contra classificação de Bento Gonçalves como bandeira vermelha

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves assumiu posicionamento de repúdio e contrariedade à decisão do Governo do Estado, anunciada no fim da tarde de sábado (13), que coloca o município na relação de cidades em ‘bandeira vermelha’. A mudança de classificação implica em uma série de proibições e restrições, especialmente nas áreas do comércio e prestação de serviços.

“Entendemos que a troca de bandeira é injusta, decorrente de uma mudança de regras nos critérios de avaliação e que penaliza de forma indevida o comércio de município. Essa decisão nos causa indignação e terá consequências muito graves para o setor, que vem sofrendo abalos sequenciais desde o início da pandemia e, dessa forma, poderá não mais se recuperar. Há empresas pequenas que fecharão nesta segunda-feira para não mais abrir. Passamos a temer, novamente, a extinção de empresas e de postos de trabalho, agravando uma situação de crise econômica e social que já está evidente”, comenta o presidente da entidade, Marcos Carbone.

A discordância tem respaldo, também, nos dados comprobatórios de que Bento Gonçalves se preparou para o cenário da pandemia: investiu na ampliação de leitos para internação e na compra de respiradores, por exemplo, para atender aos pacientes. “O comércio, por sua vez, contando com o amparo das entidades representativas, entre elas a CDL-BG, entendeu a apoiou a necessidade prioritária de se zelar pela vida e saúde das pessoas, protagonizando um visível movimento de conscientização, cumprindo desde o início as orientações recomendadas pelos órgãos de saúde. Vimos o esforço e o compromisso dos lojistas, praticamente na totalidade dos casos, com o retorno às atividades de forma responsável. Agora, estamos sofrendo sanções exageradas e generalizadas, que não condizem com a realidade e terão, como único efeito, a instalação de uma crise de grandes proporções no setor”, pontua.

A CDL-BG está articulando, junto ao Poder Público e a outras entidades do comércio, inclusive em âmbito regional, ações reativas em busca da reversão da decisão estadual, além de acompanhar o movimento coligado de diversas instituições representativas de classe do município em prol desse mesmo objetivo. “Aos lojistas, recomendamos serenidade diante de mais essa adversidade e que sigamos fazendo nossa parte no que diz respeito ao cumprimento das medidas protetivas. Enquanto entidade, a CDL-BG não aceitará passivamente a decisão e empenhará todos os esforços na solução dessa questão”, garante Carbone.

Back To Top