skip to Main Content
Comercio Movimenta Economia Local – Crédito Exata Comunicação

Dados mostram por que valorizar o comércio local é importante para a economia de Bento Gonçalves

Campanha Abrace Bento, da CDL-BG, incentiva valorização do setor que é responsável por 21% do faturamento do município com mais de 4,5 mil empresas em atividade

Os impactos negativos da pandemia para no comércio são, ainda, intangíveis em suas consequências, com efeitos diretos na sobrevivência de muitos estabelecimentos e manutenção de postos de emprego em Bento Gonçalves. Em parte, porque o segmento foi um dos mais severamente penalizados pelas medidas restritivas impostas pelo governo estadual – e, também, porque seus negócios são diretamente afetados pela retração econômica e diminuição do poder aquisitivo da população.

Em meio a articulações para viabilizar a retomada das atividades do setor e ações de conscientização para que as lojas pratiquem o retorno responsável, a CDL-BG tem trabalhado em outra missão importante: buscar alternativas para fomentar a recuperação do comércio local. A criação da campanha ‘Abrace Bento’ é uma delas. Seu objetivo é sensibilizar as pessoas para que priorizem os estabelecimentos municipais na hora das compras. “Precisamos fortalecer o comércio porque ele é imprescindível para o desenvolvimento de Bento Gonçalves, seja na movimentação econômica, geração de renda e emprego de mão de obra. Comprar nos estabelecimentos locais é uma prática que beneficia não apenas os lojistas da cidade, mas toda a comunidade, que se beneficia diretamente dos resultados de um comércio forte e pujante. É, acima de tudo, uma ação com foco coletivo”, garante o presidente da entidade, Marcos Carbone.

O comércio representa a segunda maior força da economia de Bento Gonçalves – ou seja, 21% do faturamento da Capital Brasileira do Vinho. Esse percentual significou mais de R$ 1,8 bilhão em movimentação bruto no comércio, conforme dados da revista Panorama Socioeconômico (idealizada pelo CIC-BG e desenvolvida em parceria com a Universidade de Caxias do Sul), refletindo o desempenho do setor até o primeiro semestre de 2019.  Além disso, o comércio emprega 6.879 trabalhadores atualmente no município, de acordo com os dados presentes no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia, até a atualização mais recente feita em abril de 2020. Os números ficam ainda mais expressivos se contabilizada a quantidade de empresas ligadas ao comércio, de forma exclusiva, e que unem o varejo à prestação de serviços: conforme a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Bento Gonçalves, no total, 4.527 CNPJs estão em atividade no município, segundo dados atualizados no mês de junho desse ano.

A representatividade desse cenário justifica a adoção de esforços coletivos para fortalecer o comércio local. “Estamos passando por um momento difícil, jamais vivido, e precisamos unir forças a favor de nossa cidade. O comércio é vital para nossa economia, por isso precisamos apoiá-lo”, reforça Carbone.

Valorização passa pela assertividade na compra

Atualmente, Bento Gonçalves possui um mix de produtos e serviços que pode ser comparado aos grandes centros populacionais do país. Do pequeno empreendedor do ramo de roupas às lojas que comercializam uma variedade maior de itens, o comércio municipal foi se preparando ao longo dos anos para atender o crescimento da região – tornando-se referência, também, para as cidades vizinhas. “Essa variedade de opções que encontramos em nosso comércio é fruto da mentalidade empreendedora de nossos lojistas. Prezando sempre pela qualificação e pelo bom atendimento ao cliente, o varejo local oferece ao consumidor muito mais do que a simples aquisição de um produto, mas sim um valor agregado que passa, principalmente, pela credibilidade em tempos que demandam segurança nos processos de compra”, enfatiza Carbone.

Back To Top