skip to Main Content

1º Fórum Comércio e Serviços em Transformação reflete sobre a humanização nas estratégias de venda e produção

Encontro de qualificação recebeu quatro palestrantes que abordaram a importância dos afetos

Da união dos esforços de três relevantes entidades representativas do município – CIC-BG, CDL-BG e Sindilojas Regional Bento – resultou um encontro de qualificação que ofereceu a profissionais de diversos segmentos a oportunidade de fazer uma verdadeira reflexão acerca dos processos de vendas e produção. E, mais do que isso: encontrar caminhos e inspirações para enfrentar os desafios desse trabalho de importância estratégica para o sucesso dos negócios.

O 1º Fórum Comércio e Serviços em Transformação reuniu cerca de 130 pessoas no Bento Gonçalves Centro Empresarial na tarde de 09 de novembro para assistir às apresentações dos palestrantes Maurício Refatti, Fabiano Zortea, Erik Penna e Cristiano Chaves e, então, estabelecer conclusões importantes – entre elas que a tecnologia é importante, mas os resultados estão intimamente atrelados aos afetos que apenas pessoas e relações humanizadas são capazes de criar. Essa foi a tônica comum às apresentações dos quatro painelistas convidados para o encontro.

O poder da mente

A primeira palestra da tarde foi ministrada pelo empresário, publicitário, e professor Maurício Refatti, expert na utilização da neurociência como forma de obter vantagens em transações comerciais. Ele frisou que a neuro persuasão tem de ser usada com o objetivo de convencer, e não de manipular o interlocutor. “O foco precisa estar em criar memórias positivas”, explicou, para, na sequência, falar sobre a importância do carisma e do pensamento positivo. “O ser humano foi criado para pensar negativamente, estar sempre preparado para o perigo. Precisamos inverter isso e manter o otimismo. Encontrar sempre um porquê em tudo o que fazemos. Precisamos ter um motivo para vender e a pessoa precisa ter um motivo para comprar.”

Antes e depois

O coordenador de projetos do Sebrae/RS, Fabiano Zortea, trouxe comportamentos do consumidor e das empresas antes e depois do coronavírus se tornar um protagonista mundial durante a palestra “O Novo Varejo Pós-Pandemia”. Entre os dados trazidos pelo palestrante, destaca-se o crescimento de 9% para 16% da parcela da população brasileira que opta por compras online, hábito forçado durante o isolamento social, mas tomado como tendência para além dele. Apesar das mudanças que ocorreram de 2020 para cá, o membro do Sebrae destacou que muitos pontos seguem os mesmos, como a necessidade, primordial, de resolver o problema de alguém. Para reforçar o ponto, trouxe cases de todo o Brasil de empresas adaptadas à nova realidade – como pedidos realizados por aplicativo -, mas que seguem apostando no olho no olho na hora de entregar o produto.

Diversão e conhecimento

O consultor e escritor Erik Penna trouxe ao fórum diversas lições sobre técnicas de venda. De maneira descontraída, o palestrante apresentou ao público uma série de estratégias com o objetivo de aumentar os resultados. Apesar da tecnicidade, importante no processo, Penna destacou que existe um fio condutor: a humanização. “O consumidor quer experiências únicas. Ele quer sentir que está lidando com pessoas que se sensibilizam e entendem as suas necessidades”, disse.

Carinho

A programação encerrou com Cristiano Chaves, especialista em experiência do cliente. Através de uma série de cases, ele apresentou como a empresa da qual faz parte, a Arezzo, lidou com o distanciamento entre funcionários e consumidores durante o período pandêmico e antes mesmo dele. Entre os exemplos, Chaves destacou a história da Arezzo com a pequena Mel, fã da marca, mas descontente com a falta de produtos voltados ao público infantil. Portadora de câncer, ela recebeu uma sandália personalizada, das mãos do próprio Cristiano Chaves. Mel faleceu um mês antes da Arezzo ser premiada pela ação. “Vocês acham que fizemos isso porque fortaleceria a nossa imagem, ajudaria nas vendas? Não. Fizemos porque era o que tínhamos de fazer. Vender é consequência”, pontuou. O convidado destacou, também, a importância de encantar a equipe, oferecendo descontração e personalização em processos do cotidiano, para que essas atitudes sejam reproduzidas no tato com o cliente. 

O 1º Fórum Comércio e Serviços em Transformação foi realizado de forma conjunta pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BG) e Sindilojas Regional Bento, com patrocínio de Cia do Sono, Ecologic Aquecedor Solar, Paese Distribuidora, Sicredi, Tiny e Thermo Aquecimento, e apoio do Sebrae-RS.

Crédito das fotos: Exata Comunicação, Leon Sanguiné

Back To Top